Blitz News
Notícias
Saúde
É normal uma criança andar na ponta dos pés?

É normal uma criança andar na ponta dos pés?

Data: 01/08/2019

Um problema pouco discutido, mas muito comum entre os pequenos: assim pode ser definido o “andar nas pontas dos pés”. A princípio, ele atinge bebês que estão desenvolvendo seus primeiros passinhos, se agrava quando a idade avança e a criança continua andando do mesmo jeito.

Como diagnosticar, tratar e curar a marcha equina, como é conhecida? O Dr. Henrique Sodré, médico da Universidade Federal de São Paulo, trouxe algumas explicações. “90% dos casos são espontâneos, a própria criança anda assim por vontade dela, depois de certo tempo, some. Se permanecer, tenta-se fisioterapia e correção de postura”, destacou o especialista.

 Casos
Andar nas pontas dos pés é a segunda principal causa de reclamações nos consultórios de pediatria no Brasil - só perde para reclamações sobre pé chato.

Causa do problema
Na maioria das vezes isso é temporário, ocorre por causa da imaturidade do sistema nervoso central. No início da marcha pode não haver esse controle fino do movimento, e a criança começa a caminhar a maior parte do tempo na ponta dos pés e só coloca o calcanhar no chão quando está parada.

Duração do problema
Segundo o Dr. Henrique, isso pode acontecer até os 5 anos de idade. Se passar disso, a mãe precisa procurar um ortopedista que vai avaliar se a criança tem o chamado encurtamento do tendão de aquiles ou não.

Exames
O problema de encurtamento do tendão de aquiles pode ser detectado com um simples exame físico em casa mesmo.

Cirurgia
O especialista diz que, se o exame constatar o tendão encurtado, o melhor recurso é a cirurgia, que é muito simples e garante 100% de recuperação. Após a cirurgia, não é preciso engessar as pernas, basta usar uma órtese (botas de plástico com velcro) para o pós-operatório. E a maioria dos planos de saúde cobre esse tipo de intervenção. 

Recomendação aos pais
Não repreendam e nem forcem a criança a andar corretamente. O pediatra garante que isso não adianta nada e acaba só gerando estresse na família.

Publicidade